Tipos de Extintores de Incêndio

Postado por Thaís Golgatti

Entendendo os diferentes tipos de Extintores de Incêndio

Todos sabemos da importância dos diferentes extintores de incêndio no combate ao fogo, certo? São os equipamento de segurança contra incêndio, que podem de forma mais rápida e efetiva, extinguir ou controlar princípios de incêndios. Além disso, são exigência obrigatória do Corpo dos Bombeiros em todas os imóveis, independente de tamanho e risco de incêndio.

Existem os mais variados tamanhos e tipos de extintor no mercado. Eles têm funções específicas, para apagar diferentes tipos de incêndio. Então, é muito importante que os ocupantes do imóvel tenham noção de como identificar o fogo e saber que tipo de extintor usar.

Através do treinamento de brigada de incêndio, os ocupantes do edifício aprendem as diferentes características e como manusear os extintores. Mas é solicitado que apenas uma parte dos ocupantes realize o treinamento para cumprir as exigências legais.

Mas não seria melhor que todos nós soubéssemos utilizá-los? Não seria mais seguro para todos? Leia com atenção os próximos parágrafos

Quais são as Classes de Incêndio dos Extintores

Os incêndios são classificados em classes, dependendo do tipo de material combustível. As características de queima de cada material, necessitam de tipos diferentes de agentes extintores. Por isso, é muito importante saber identificar o material que está sendo queimado.

As classes de incêndio dos extintores são:

Tipos de extintores de incêndio para aparas de papel e madeira: Classe A

.

Classe A – Aparas de papel e madeira

  • A indicação é feita por um triângulo verde.
  • Incêndios em sólidos, como madeira, papel e borracha e plástico.

.

.

Extintores de incêndio tipo Classe B

.

Classe B – Líquidos inflamáveis

  • A indicação é feita por um quadrado vermelho.
  • Incêndios em líquidos inflamáveis.

.

.

extintores de incêndio tipo Classe C

.

Classe C – Equipamentos elétricos

  • A indicação é feita por um círculo azul.
  • Incêndios em equipamentos elétricos.

.

.

Os extintores de incêndio para para metais combustíveis é o Classe D

.

Classe D – Metais combustíveis

  • A indicação é feita por uma estrela amarela.
  • Incêndios em metais pirofóricos.
  • Pó de zinco, sódio, magnésio, alumínio, antimônio, etc.

.

Os extintores de incêndio para para óleos e gorduras é o Classe K

.

Classe K – Óleos e gorduras

  • A indicação é feita por um quadrado preto.
  • Incêndios em óleos e gorduras.
  • Utilizado em cozinhas industriais.

.

Quais são os tipos de agentes extintores

Existem extintores de tamanhos, pesos e mais importante, deagentes extintores diferentes. É muito importante que não só os brigadistas, mas que todos os ocupantes do imóvel, saibam diferenciá-los.

  • ÁGUA: Age por resfriamento. São utilizados em incêndios Classe A, ou seja, em materiais sólidos como madeira, tecidos, papel, borracha e plástico. Em hipótese alguma deve ser usado em líquidos e gases inflamáveis e em equipamentos elétricos.
  • GÁS CARBÔNICO (CO2): O gás age por abafamento, extinguindo o oxigênio do local, impossibilitando assim, que a reação do fogo ocorra. São indicados para incêndios classe B e C. E estes são exatamente os casos em que a água não surte efeito, líquidos e gases inflamáveis e em equipamentos elétricos.
  • PÓ QUÍMICO BC: São utilizados para as mesmas classes de incêndio (B e C) que o extintor de CO2. Mas ao invés de agir por abafamento, age por meio de reações químicas do bicarbonato de sódio.
  • PÓ QUÍMICO ABC: Este é o agente químico mais completo. Pode ser utilizado em qualquer classe de incêndio. Ele extingue o fogo através do abafamento por fosfato monoamônico.
  • ESPUMA MECÂNICA: Combatem as classes de incêndio A e B. São muito utilizados em locais que possuem armazenagem de líquidos e gases inflamáveis. A espuma age por resfriamento e abafamento.

O risco no uso inadequados dos Extintores de Incêndio

Já vimos que cada tipo de fogo tem um agente especial que deve ser utilizado. Quando estar regras não são seguidas, coloca-se a vida do operador em risco, além de, permitir que o incêndio se alastre e tome grandes proporções.

Por exemplo, os extintores de água são perfeitos para apagar fogo em madeira, mas em líquidos inflamáveis, como a gasolina, agem de forma contrária. A água pode espalhar o líquido, aumentando o incêndio. Se atingir fiações elétricas, já que a água conduz eletricidade, cria o risco de choques mortais.

Portanto, para que o estrago na hora de apagar o fogo não seja maior que o próprio incêndio, os extintores devem ser usados conforme seu uso e indicação.

* Este texto foi escrito com a contribuição do Vítor Fernandes, Diretor da OFOS.

Quer saber mais detalhes?

Entre em nosso site www.ofos.com.br e visite nossa página no LinkedIn.

Quer se aprofundar um pouco mais nos assuntos de prevenção de incêndios? Acesse nossos outros artigos, como este sobre a importância da manutenção nos equipamentos.

Ou deixe no formulário abaixo, suas dúvidas, sugestões e críticas.

Caso queira falar conosco, deixe sua mensagem abaixo.

This contact form is deactivated because you refused to accept Google reCaptcha service which is necessary to validate any messages sent by the form.
5 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp WhatsApp - Fale Conosco