Iluminação de emergência
Vítor Fernandes

Escrito por Vítor Fernandes

Diretor na OFOS com mais de 10 anos de experiência no mercado de prevenção e combate a incêndios

A iluminação de emergência é um sistema que permite a orientação dos ocupantes de determinada área ou edifício para a saída, de forma segura e ordenada, em caso de falta de energia decorrente de um sinistro com incêndio por exemplo.

A iluminação de emergência contra incêndio é um dos sistemas mais básicos e importantes. Em casos de queda de energia, muito comum durante incêndios, permite que os ocupantes do edifício encontrem uma rota segura de saída, além de permitir a entrada das equipes de resgate.

Certamente você já se deparou com elas quando desceu as escadas prédio em que mora ou no edifício em que trabalha e, quando foi no cinema ou no shopping. Imagine estar em um local público como esses, ficar sem energia durante um pânico ou incêndio, e não saber para onde correr?

Por isso, apesar de parecer um sistema trivial e mais em conta se comparado a outros, não pode ser deixado de lado e merece toda nossa atenção.

Ao longo deste artigo vamos destacar os seguintes tópicos:

  • A importância do Projeto de Iluminação de Emergência
  • Os prós e contras de se usar Blocos Autônomos ou um Sistema Centralizado de Iluminação
  • As diferenças entre as Luminárias de Aclaramento e Balizamento
  • A instalação de um sistema completo de iluminação
  • Dicas de manutenção e conservação dos equipamentos

Projeto de Iluminação de Emergência

O Projeto de Proteção e Combate a Incêndio irá definir as diretrizes para a instalação do sistema de iluminação. É de suma importância que o Projeto esteja devidamente aprovado pelo Corpo de Bombeiros e que seja seguido à risca durante a instalação. Dessa maneira não haverá nenhuma surpresa desagradável durante a vistoria para obtenção ou renovação do AVCB – Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros.

Para imóveis de menor tamanho ou risco, em que é exigido o CLCB – Certificado de Licença do Corpo de Bombeiros, ao invés do AVCB, não existe a necessidade de projeto. Um engenheiro ou arquiteto, devidamente qualificados, podem através de uma simples avaliação indicar a necessidade ou não de iluminação de emergência no local.

Bloco Autônomo de Iluminação de Emergência

Os blocos autônomos são o tipo de luminária de emergência mais encontrados nas edificações e áreas de risco. Funcionam de forma autônoma, como o próprio nome já diz, e possuem bateria interna.

A grande vantagem é que são mais fáceis de instalar, pois não dependem de rede exclusiva, podem ser ligados diretamente na tomada. Isso os torna muito mais baratos que sistemas centralizados.

Iluminação de emergência | Bloco autônomo

Modelo de Bloco Autônomo ligado diretamente na tomada

Central de Iluminação de Emergência

O sistema centralizado de iluminação se utiliza de baterias, para que não seja dependente da rede elétrica. O equipamento com todos os seus comandos deve ficar em local sem riscos de incêndio e não acessível ao público geral.

Para o sistema centralizado deve ser executado uma infraestrutura elétrica exclusiva para alimentar as luminárias, o que o torna mais caro e demorado de instalar do que os blocos autônomos.

Esse tipo de sistema centralizado é mais comum de ser encontrado em grandes locais como indústrias, galpões e grandes edifícios. Apesar de ser mais caro na hora de instalar, permite maior controle do equipamento e gera menos manutenção, o que compensa no longo prazo.

Vale lembrar que tanto o sistema centralizado, como os blocos autônomos, devem ter uma autonomia mínima de 1 h de funcionamento, não perdendo mais que 10% de sua luminosidade inicial.

Tipos de Iluminação de Emergência

Basicamente existes dois tipos de iluminação, são elas:

Iluminação de Emergência de Aclaramento

Como o próprio nome já diz, é uma luminária que serve para clarear o ambiente e especialmente o piso. Em casos de locais confinados, sem iluminação natural externa, excesso de fumaça decorrente de incêndio, ou ainda excesso de obstáculos e desníveis, a luminária de aclaramento se faz ainda mais necessária.

Segundo a NBR 10898 “é obrigatória em todos os locais que proporcionam uma circulação vertical ou horizontal, de saídas para o exterior da edificação, ou seja, rotas de saída e nos ambientes citados no anexo E”.

O nível mínimo de iluminamento no piso, segundo a mesma NBR é de 5 lux em locais com desníveis ou obstáculos e 3 lux em locais planos como corredores e halls.

Iluminação de Emergência tipo Balizamento ou Sinalização

É o tipo de iluminação com letras e/ou símbolos, e que orientam os ocupantes para a rota de saída mais segura. Através desta sinalização iluminada os ocupantes podem melhor se orientar através da fumaça e do caos, identificando mudanças de direção, saídas, direção de escadas. Não deve ser em hipótese alguma, ser obstruída por anteparos ou materiais decorativos.

Veja abaixo, um exemplo deste tipo de iluminação:

Iluminação de emergência | Luminária de Balizamento ou sinalização

Tipos de lâmpadas utilizadas nas Luminárias de Emergência

Alguns anos atrás as lâmpadas incandescentes e fluorescentes eram as mais comumente encontradas nas luminárias. Mas cada vez mais a ineficiência energética dessas lâmpadas tem dado espaço as lâmpadas de Led, mais eficientes e com maior durabilidade.

Instalação de um Sistema de Iluminação de Emergência

É de responsabilidade do proprietário e/ou do administrador do edifício contratar profissional ou empresa tecnicamente qualificada para instalação do sistema de iluminação de emergência, respeitando 100% o projeto elaborado e aprovado no Corpo de Bombeiros.

A fixação das luminárias de aclaramento e balizamento ser firme, de forma a impedir sua queda acidental, vandalismo, e remoção de forma não autorizada por profissional qualificado.

Se no local onde os equipamentos forem instalados, existir a possibilidade de combate ao fogo de água, o material empregado na luminária e em sua fixação, deve ser capaz de suportar um jato de água sem ser danificado.

Dicas de Manutenção e Conservação das Luminárias

A manutenção do sistema de iluminação de emergência é muito importante para garantir que todas as luminárias irão funcionar caso sejam acionadas. A manutenção também prolonga a vida útil das mesmas, evitando gastos desnecessários.

Defeitos constatados nos equipamentos devem ser consertados o mais rapidamente possível, de preferência dentro de 24 horas. Ao final, nunca sabemos quando precisaram ser usados.

Veja as nossas dicas de manutenção e conservação:

  • Limpe as luminárias e blocos ao menos uma vez a cada dois ou três meses, para impedir o acúmulo de poeira e sujeira;
  • Em blocos autônomos verificar mensalmente se todos passam do estado de vigília para o funcionamento (iluminação);
  • Em blocos autônomos testar a cada seis meses os blocos, colocando-os em pleno funcionamento por 1h, verificando se a perda de luminosidade significativa;
  • Em sistemas centralizados testar uma vez ao mês o sistema, derrubando a rede elétrica e verificando o funcionamento de cada luminária;
  • Em sistemas centralizados testar semestralmente a voltagem e nível de carga das baterias;

Para ficar tranquilo, sabendo que sua edificação está em dia com as regulamentações e com os equipamentos em ordem, contrate uma empresa ou profissional qualificado, que possa fazer as revisões e manutenções periódicas.

Dessa forma, você nunca terá problemas com o Corpo de Bombeiros na hora de renovar ou obter seu AVCB. Além de evitar, sanções e multas em vistorias surpresas.

Ao final das contas, qual sistema devo instalar em meu edifício?

A resposta é: depende!

Uma série de fatores vai influenciar essa decisão: tamanha da área, nível de risco, altura, características da edificação, tempo e dinheiro.

Por isso o auxílio de profissionais experientes e de uma empresa qualificada é essencial nesse momento.

Quer conhecer mais sobre prevenção e combate a incêndio?

Visite o Blog do AVCB e aprenda muito mais!

Entre em nosso site www.ofos.com.br para conhecer nossas soluções!

Visite nossas página no LinkedIn, Facebook e Instagram para interagir com a gente!

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp WhatsApp - Fale Conosco